Fechar

Às que são feitas de coragem

Publicado por:
Roberta Gresta
0

Mulheres,

Não temos como tapar o sol com a peneira.

Os dias serão cada vez mais difíceis.

Estamos vendo a violência cada dia mais perto de nós. Mulheres agredidas de modo aleatório, fútil. Nossas conhecidas, amigas, familiares, nós mesmas.

Violência virtual, real, simbólica. Misoginia, perversidade. Covardia de impotentes querendo mimetizar potência.

Intimidadas por pensar, por vestir, por falar. Por existir.

De fora, negação e minimização. Distorção. Dúvidas, claro, sempre as dúvidas. “Mas ela não tinha provocado mesmo?”

Claro que provocamos. Sempre provocamos. Estamos em espaços que não querem que sejam nossos, agindo como não querem que ajamos.

Nessa hora, há um ímpeto de cuidado. Quem nos ama pode pedir pra falarmos menos, aparecermos menos, sermos menos. Quem nos ama, mas não entende que nossa melhor chance é correr o risco, pois fora dele somente há a certeza de uma subserviência que já não cabe em nós.

Não é esse o cuidado recolhido que precisamos. Precisamos é abrir os olhos, a boca. Os cotovelos. Ampliar nosso alcance é a única maneira de não sermos simples de descartar.

Eu quero pedir que não desistamos. Que sejamos força e esteio umas pras outras. Que estejamos também alertas para o cuidado recíproco. Não deixemos nenhuma longe demais por tempo significativo.

Quero pedir que a gente se escreva, se fale, se olhe, se encontre. Lembramos do que compartilhamos como contexto de vida, apesar de tantas diferenças.

Que sejamos cada uma por todas.

Que sejamos notas de afeto que multipliquem a coragem. Pra que ela transcenda o medo.

(Eu escrevi pensando em quantas mulheres passaram hoje pelo meu dia, fazendo o que peço aqui. Vocês foram tantas que me espantei. O amor está presente e forte. Que precioso é isso.)

Sobre a autora
Roberta Gresta

Cresceu ouvindo que era uma menina "cheia de opinião", teimosa, atrevida e inconformada. Um dia, entendeu que esses eram seus melhores atributos pra ser uma mulher capaz de fincar pé nesse mundo de homens. Por isso, escreve.

Outros posts
NÃO VER COMENTÁRIOSVER COMENTÁRIOS