Fechar

O caminho de volta a si pelas páginas de Ruína y Leveza

Publicado por:
Thaiane Paschoal
0

Para uma breve sinopse de Ruína y Leveza, pode-se dizer que trata da história de uma jovem publicitária, que, após um momento de quebra de convicções, vai para um mochilão pela América do Sul, carregada de incertezas. Mas a história de Sara vai além, se desenhando em uma verdadeira jornada, a qual, apesar do movimento da viagem, tem como cenário principal a viagem interna da protagonista. Ao se questionar sobre os caminhos de sua vida, Sara sente que precisa se reconhecer verdadeiramente para saber aonde quer chegar.

 

Os caminhos de uma viagem podem nos levar de volta a nós mesmos? 

 

Sentimos que a peregrinação em busca de si, não precisa incluir um roteiro para o exterior, basta que sejamos fiéis a nós mesmos durante todo o percurso. Assim como Sara nos faz lembrar: Depois de anos de tentar mudar de fora para dentro, sorrir para convencer a alma que se está alegre, arrumar a casa para arrumar a mente, eu me dava conta de que tinha mudado desde muito dentro

“A peregrinação em busca de si não precisa incluir roteiro, basta que sejamos fiéis a nós mesmos durante todo o percurso.”

Conheci o livro de Julia Dantas em um momento em que também me encontrava em processo de retomada – e pude sentir que o caminho da personagem ia além do mundo físico e se fundia com sua própria busca interna.

As linhas sinuosas do trajeto para Cuzco são contadas em Ruína y Leveza.

Além disso, o livro desliza entre cenários e paisagens maravilhosos e que nos fazem viajar com Sara e ter aquele deliciosa sensação de estar avançando. “O mundo estava em mim e eu só queria correr o mundo até acabar o horizonte”.

 

Sara e Lucho perscrutam as Ruínas de Choquequirao, a verdadeira cidade perdida dos incas.

 

O caminho em busca do seu próprio encontro, pode ser feito de angústias e dores, mas certamente será um momento de variação de emoções, e quem sabe até com o reencontro de nossa própria luz. Nem tanto ruína, nem tanto leveza.

 

Julia Dantas. Ruína y Leveza. Porto Alegre: Não-Editora, 2015, 210p.

Esse texto é uma parceria d’a Fala com a Esc. Escola de Escrita e o Grupo de Estudos Feministas Capitu

 

Sobre a autora
Thaiane Paschoal

Advogada, especialista em gestão de pessoas. Sagitariana, as vezes com pés no chão, as vezes não. Apaixonada por cafés, vinhos, cachorros, viagens e liberdade. Aspirante a muitas coisas, entre elas, escritora.

Outros posts
NÃO VER COMENTÁRIOSVER COMENTÁRIOS